quarta-feira, 15 de abril de 2015

Há dois anos por aí...

"Amanheceu, peguei a viola,
botei na sacola e fui viajar..."
Blog Por Aí era o nome antigo do atual Nativos doo Mundo

Hoje, comemoramos com imensa e orgulhosa alegria, o segundo ano do nosso blog, criado como um diário de bordo para guardarmos nossas memórias de viagens e que acabou virando um hobby tão delicioso que muitas viagens nasceram motivadas pela desculpa de poder escrever no blog. Hoje, o Por Aí é para mim um grande prazer e uma das minhas atividades de lazer favoritas. Escrevendo, revivo cada momento e ainda conheço mais dos lugares que visitamos, já que por trás da escrita há também um trabalho (informal, claro) de pesquisa e aprofundamento sobre a história, cultura e hábitos de cada lugar.
No ano passado, fizemos um post comemorativo rememorando todas as viagens relatadas até então e foi, pra mim, um dos posts mais divertidos de escrever e, por isso mesmo, resolvi repeti-lo nesse segundo ano. Reavaliando todo o trabalho, já percebo algumas diferenças tanto na organização dos posts, como na minha própria escrita. A mais evidente mudança foi o aumento do número de postagens para a mesma viagem. Para dar uma ideia, no segundo ano, foram publicados 45 posts sobre 12 viagens, enquanto que no primeiro ano haviam sido 42 posts para 17 viagens (acho que fiquei mais prolixa! hehe). Outra mudança que observei foi a retirada das datas de cada relato, que passou a ser mais informal e fluida e menos restrita às atividades realizadas em cada dia de viagem. Essas não foram mudanças planejadas, mas naturais e graduais, a medida em que fui me apropriando dos recursos do blog e também uma necessidade minha de fazer algo que fosse prazeroso e sem obrigações.


Turismo sustentável em Cuba
Cayo Santa Maria
(Cuba)
Nitidamente, fizemos menos viagens nesse segundo ano, mas foram viagens marcantes e profundamente transformadoras. A começar pela viagem pra Cuba, em março de 2014 (ainda no segundo ano do blog), mas que gerou tantas reflexões e consequentes posts que passei os meses de abril, maio e junho relatando nossas viagens para lugares como Havana, Baracoa, Santiago de Cuba, Cayo Santa Maria, entre outros lugares. Essa foi uma das melhores (senão a melhor) e mais transformadora viagem que fiz na vida e os posts que surgiram a partir dela foram extremamente intensos afetivamente para mim.


Bate-e-volta para São Vicente.
São Vicente/SP
Uma das marcas das viagens que fizemos nesse segundo ano de blog foi uma quantidade enorme de viagens sem planejamento e sem rumo definido. Ao contrário da viagem para Cuba, pela Rotas das Emoções (em 2013) e para o Peru (em 2012), em que tivemos um trabalho intenso de leitura e pesquisa anteriores à viagem, o ano de 2014 foi mais espinhoso no trabalho e na vida pessoal, o que nos levou a não ter tanto tempo para planejar e, em vários fins de semana, fugimos sem rumo de São Paulo. Foi assim em maio, quando saímos daqui num sábado à tarde e fomos levados pelo destino até a Cachoeira dos Luis, em Bueno Brandão, em outubro após as eleições para São Vicente, e em novembro para Santo Antônio do Pinhal, fugindo da secura do clima paulistano.


Turismo Sustentável em São Luiz do Paraitinga
São Luiz do Paraitinga/SP
Esse ano também foi recheado de revisitas em lugares que já havíamos estado antes. Eu tenho dificuldade de repetir destinos, pois sempre penso que a vida é curta para conhecer tudo que quero, mas acho que o tempo tem me deixado mais nostálgica e tenho sentido vontade de voltar em alguns lugares especiais pra mim. Um desses lugares, onde já estivemos por três, ou quatro vezes é São Luiz do Paraitinga e pra lá seguimos mais uma vez, em agosto e ainda tivemos a bela surpresa de participar da Festa da Comida Caipira.



Paraty
Paraty/RJ


Outra revisita foi à charmosa Paraty, onde já havíamos estado em 2012 e 2013 (e eu, muitas vezes antes, sem o Thiago). Apesar das visitas prévias, eu ainda não havia escrito nenhum post sobre o delicioso Centro Histórico da cidade e consegui, finalmente me redimir, já que passamos a páscoa desse ano lá com alguns amigos, hospedados bem do ladinho do centro e conseguimos curtir bastante a região, incluindo a badalada Trindade. Na mesma ocasião, ainda consegui realizar um sonho, que tinha desde que conheci o Thiago: o levei até a pequena vila onde morei, em Angra dos Reis, durante boa parte da minha infância e foi emocionante voltar ali depois de 25 anos ao lado do meu amado.


Carnaval no Inhotim
Inhotim
Brumadinho/MG
Ainda teve a inusitada situação de irmos num lugar que eu já conhecia e o Thiago ainda não. Quase sempre acontece o contrário (ele conhece bem mais lugares que eu) e foi curioso visitar o Inhotim, onde estive sozinha em 2011 e ele nunca havia estado antes. Pra mim, foi uma delícia apresentar à ele aquele lugar mágico e um dos mais importantes museus no mundo, que fica logo ali em Minas Gerais. Aproveitei pra escrever um post somando as duas visitas e me permiti publicar fotos um tanto quanto artísticas inspirada pelas obras que lá vi com três anos de diferença. Considero que essa tenha sido a postagem mais fotográfica até hoje no blog e uma das que mais gostei de ter feito.


Turismo Sustentável em Visconde de Mauá
Visconde de Mauá/RJ
Um dos poucos fins de semana que programamos viajar foi em dezembro. E foi para um dos lugares que mais tenho lembranças boas da época de adolescência e que sonhava ir com o Thi desde que o conheci: Visconde de Mauá. Frequentei muito as três vila com amigos e família, mas nunca tinha ido com ele e foi maravilhoso passar um fim de semana lá, relembrando tudo que vivi de bom naquele lugar, que apesar de ter crescido, ainda mantém um ar de tranquilidade e aconchego, que eu adoro.



Trilha até a Caverna Aroe-Jari, na Chapada dos Guimarães
Caverna Aroe-Jari
(Chapada dos Guimarães/MS)
Algumas outras viagens marcantes desse no também aconteceram sem planejamento e com grandes e gratas surpresas. Uma delas foi nossa ida para o Mato Grosso, em novembro, aproveitando uma promoção de passagem aérea. Decidimos tudo na última semana e numa rápida pesquisa, descobrimos que a melhor opção era conhecermos a Chapada dos Guimarães. Um dos lugares mais surpreendentes dessa viagem foi nossa caminhada até a Caverna Aroe-Jari, que até poucos dias antes de nossa partida para lá, nunca tinha ouvido falar. E ainda conseguimos mudar os poucos planos que tínhamos para visitar a pequena Vila de Bom Jardim, que tenta fazer a fama como a "Nova Bonito"  (a famosa cidade do Mato Grosso do Sul). Eu já havia lido sobre a cidade, mas foi apenas quando conversamos com o rapaz da locadora de carros, que nós tivemos a ideia de ir pra lá. Foi bacana, mas a comparação com Bonito nos pareceu excessiva.


Turismo Comunitário em Mamirauá
Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá
(Tefé/AM)
Uma das viagens mais marcantes do ano (junto com a de Cuba) foi nossa ida, pela primeira vez, à Amazônia, no mês de setembro. Aproveitei minha participação num congresso em Manaus para conhecer um pouquinho de um das regiões mais incríveis do mundo. Claro que o Thiago também aproveitou e fomos juntos para a Reserva Mamirauá, no coração da Amazônia e passamos três inesquecíveis dias, numa área que passa quase metade do ano inteiramente alagada. Saindo de Mamirauá, enfrentei uma das maiores aventuras da minha vida, que foi a viagem entre Tefé e Manaus, que fiz sozinha, num dos inúmeros barcos de transporte de carga e passageiro, que navegam pelo Rio Solimões. O post dessa viagem de barco foi, até hoje, o que mais gostei de escrever e um dos que mais me causa comoção, quando releio, pois foi um momento único da minha vida. Nessa mesma viagem, ainda encontrei com amigos queridos e companheiros de muitas viagem, Arthur e Ju e fomos para Presidente Figueiredo, conhecer as cachoeiras amazônicas.


São João no Maranhão
São Luis/MA


Aliás, muitas e divertidas foram as viagens com amigos. Além dessa para Presidente Figueiredo, passamos também o carnaval de 2015 com Arthur e Ju em BH (que não vou relatar, pois foi uma viagem mais, digamos, intimista e optei por apenas fazer o post sobre o dia que fomos para Inhotim) e, em junho, fomos com Renato e Rafa participar da festa do Bumba-meu-boi, em São Luiz do Maranhão. Isso sem contar nossa intensa e profícua convivência com um casal fantástico, Estela e Jeferson, que nos recebeu em sua casa, quando estivemos em Havana, quando comemorei com eles meu aniversário na Playa Mar Azul, uma das mais populares entre os Habaneros. Em Paraty, também estivemos com amigos, Marcelo e Juliana e, apesar de não termos feito todos os passeios juntos, passamos momentos bem divertidos.


Urubici
Urubici/SC
E, na virada do ano, fizemos a viagem mais sem rumo de todas. Tínhamos planejado uma viagem de carro para Argentina e, na véspera de nossa partida, tivemos que mudar os planos devido a problemas pessoais. Chegamos a pensar em desistir de viajar, mas no fim conseguimos fazer uma viagem mais humilde pelos estados de São Paulo, Paraná e Santa Catarina, onde passamos por alguns lugares incríveis, como Lapa, Pomerode, Treze Tílias (uma das mais gratas surpresas da viagem com sua cervejaria Bierbaun, que fez a alegria dos nossos dias por lá) e a espetacular Urubici, que nos proporcionou dias de paisagens deslumbrantes.


Enfim, foi esse nosso percurso ao longo do segundo ano do blog com a esperança de entrar na terceira primavera viajando por mais culturas e povos, desbravando cada vez mais esse mundão grande e sem porteira.

As outras primaveras do blog em posts comemorativos:


Nenhum comentário:

Postar um comentário