domingo, 21 de agosto de 2016

As cerejeiras em flor, no Parque do Carmo

Festival das Cerejeiras no Parque do Carmo

As fotos que ilustram esse post bem que podiam ter sido feitas no Japão. Mas não foram. Essas imagens são no belíssimo Parque do Carmo, localizado na Zona Leste de São Paulo, onde mais de quatro mil cerejeiras florescem uma vez ao ano, desde 1978. A florada das cerejeiras (ou sakuras) é tão importante para os nikkeis (descendentes de japoneses) da cidade que até ganhou um Festival próprio, que acontece todo ano, em agosto. O Festival das Cerejeiras, organizado pela Federação de Sakura e Ipê no Brasil tem nas flores a sua principal atração, mas comidinhas gostosas e apresentações típicas também fazem parte da festa, que nós fomos conferir de perto.


Festival das Cerejeiras no Parque do Carmo
Pout-pourri de cerejeiras em flor
(fotos do celular)

A cerejeira é a árvore símbolo do Japão e a época de sua florada é muito importante para os japoneses, sendo comum a prática do Hanami, que significa a contemplação das flores. É quando os japoneses realizam piqueniques embaixo das árvores e apreciam a revoada de pétalas em diversos tons de rosa, que voam dos galhos. Isso porque a flores da cerejeira são muito delicadas e frágeis, que sua floração dura, no máximo, duas semanas. Na cultura japonesa, a floração das cerejeiras significa a brevidade e fragilidade da vida e estão associadas aos samurais, que tinham uma vida tão efêmera quanto essas flores.

As cerejeiras do Parque do Carmo

O Brasil tem hoje a maior comunidade nikkei do mundo e temos essa influência muito presente no cotidiano, principalmente na alimentação com aquelas comidinhas deliciosas que eles nos ensinaram a gostar. Mas outros aspectos da cultura japonesa também nos marcam e, sem dúvida, que o Hanami é uma delas, principalmente em São Paulo, onde a comunidade japonesa é forte e muito presente.

Festival das Cerejeiras no Parque do Carmo
Cerejeira (ou sakura), a árvore símbolo do Japão

O idealizador do bosque no Parque do Carmo foi o poeta Katsuotoshi Matsubara, que na ocasião plantou 300 mudas vindas diretamente do Japão, mas que não floresceram pelas condições climáticas do nosso país, bem mais quente que o habitual para essas flores. Foi apenas no ano seguinte, na comemoração dos 70 anos da imigração japonesa no Brasil, em 1978, que as primeiras cerejeiras floresceram, já que se plantão uma espécie nativa mais do sul do Japão, que se adaptou melhor ao clima tropical do nosso país. E a adaptação foi curiosa, já que a floração aqui acabou acontecendo no inverno (entre junho e agosto), sendo que no Japão ela se dá na primavera.

Festival das Cerejeiras no Parque do Carmo
Céu azul no inverno de Sampa

O Festival das Cerejeiras

Desde a primeira floração das sakuras, em 1978, acontece o Festival das Cerejeiras, no Parque do Carmo, que cresce a cada ano em importância e número de participantes. A festa acontece sempre durante a floração, onde se pode realizar o prazeroso hanami, de preferência comendo as delícias da culinária japonesa, que sempre estão presentes nas barraquinhas de comida que são montadas ao lado do bosque. Além disso, várias apresentações típicas da cultura japonesas acontecem ao longo do dia com danças e música, principalmente do Taiko, os instrumentos de percussão japonesa.

Festival das Cerejeiras no Parque do Carmo
Taiko, o tambor japonês

Festival das Cerejeiras no Parque do Carmo
Apresentação de danças típicas japonesas

Uma celebração à efemeridade da vida, num passeio ameno pela cidade de São Paulo é a proposta do Festival das Cerejeiras, um presente dos nossos imigrantes japoneses ao Brasil.

Informações Práticas

Quando acontece?
O Festival das Cerejeiras é realizado sempre durante a floração dessas árvores que acontece, em geral, entre a primeira e a segunda semana de agosto. A data exata do evento é decidida anualmente, a depender das condições climáticas.

Como chegar?
O Festival acontece no Parque do Carmo, na Zona Leste de São Paulo. O melhor jeito de chegar é pela estação Corinthians-Itaquera (linha vermelha do metrô), de onde há um ônibus gratuito, que vai direto para o parque.

E o preço?
A entrada no parque e no bosque das cerejeiras são gratuitas, assim como as apresentações que acontecem durante o dia. A única coisa que é necessário pagar são as comidinhas oferecidas nas barracas, a depender do consumo.


Mais sobre São Paulo


2 comentários:

  1. Não sabia das cerejeiras no parque. Mais de quatro mil cerejeiras, mamma mia! Deve ser uma beleza de tirar o fôlego, assim com as fotos postadas. Incríveis, Ana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é! Os japoneses são incansáveis na preservação de suas tradições! É admirável!

      Excluir