domingo, 7 de fevereiro de 2016

Festival de Marchinhas de Carnaval, em São Luiz do Paraitinga

"Hoje tá com cara, 
cara de Carnaval!"
(Galvão Frade)
Festival de Marchinhas de São Luiz do Paraitinga

Não tenho dúvida de que São Luiz do Paraitinga tem um dos carnavais mais autênticos e animados do Brasil. E falo isso depois de ter passado a adolescência nos tradicionais blocos cariocas, como Cordão do Boitatá e Céu na Terra, que consolidaram minha paixão pelas marchinhas e pelo Carnaval de Rua.  Conheci a folia da pequena cidade no interior do São Paulo ainda no meu primeiro ano morando em terras paulistas e não demorou muito para que eu me apaixonasse pelo lugar e pela festa. Confetes, serpentinas, fantasias de chita e, principalmente, os lindos bloquinhos que desfilavam pelas ruas do Centro Histórico me encantaram. Também ajudou a me seduzir a proibição de carro de som e daqueles pegajosos sprays de espuma, que, convenhamos, só diverte os próprios donos. 
Só que, apesar de adorar a folia, detesto muvuca e a verdade é que tem ficado cada vez mais difícil visitar a cidade durante o carnaval, tanto que foi mudado até mesmo o local do cortejo dos blocos. Mas, ainda bem, meus problemas acabaram, quando descobri o Festival de Marchinhas, que acontece todo mês de janeiro com direito a desfile de bloquinhos e com a imensa vantagem de ser bem mais vazio e tranquilo. E foi assim que ganhamos um fim de semana cheio de folia e alegria, na melhor época de brincar o Carnaval: antes mesmo dele começar.

Festival de Marchinhas de São Luiz do Paraitinga
Carnaval no Centro Cultural Nelsinho Rodrigues

A tradição dos bonecões 


As Marchinhas e o Carnaval de São Luiz do Paraitinga

Festival de Marchinhas acontece há 31 anos, desde que foi retomado aos moldes de seus idealizadores, em 1981. O homenageado desse ano foi o compositor luizense Nelsinho Rodrigues, que inclusive dá nome ao Centro Cultural da cidade, sede da secretaria de cultura, que organiza todo o evento. 
O auge da festa é o show da noite, quando os concorrentes do festival se apresentam, mas ao longo de todo o dia a cidade fica em ritmo de festa com bloquinhos desfilando pelas ruas do Centro Histórico. No dia que fomos, a estrela foi mesmo o Enkukakuka, o bloco mais antigo da cidade e que resgatou a tradição das cucas e dos bonecões de carnaval de São Luiz do Paraitinga. A bandinha entrou animada com as crianças carregando a enorme cobra e logo a marchinha ecoava entre os casarões coloniais do Centro Histórico:
“Quem é? Quem é? Uma ave que Enkukakuka usada por Noé...”

Festival de Marchinhas de São Luiz do Paraitinga
Bloco Enkukakuka

Festival de Marchinhas de São Luiz do Paraitinga
Bloquinhos pelo Centro Histórico

O Festival cresceu tanto que hoje acontece ao longo de três fins de semana para dar conta de tantas músicas concorrentes. Nós fomos no segundo dia de eliminatórias e ouvimos a música que acabou ganhando o concurso: a criativa "De todas as caras", do luizense Galvão Frade, que também compôs vários marchinhas famosas dos bloquinhos da cidade. Tudo isso com o som da Banda Confrete, com integrantes também nativos da região e excelentes no metais e tambores. 

Festival de Marchinha de São Luiz do Paraitinga
Fim de tarde no Festival de Marchinhas

Festival de Marchinha de São Luiz do Paraitinga
Coreto vira palco para a apresentação das marchinhas, com a banda Confrete

Falando em boa música, nesse festival tive a oportunidade de conhecer uma banda local fabulosa: a Paranga com integrantes que são da família do genial Elpídio dos Santos, um dos nomes mais emblemáticos de São Luiz do Paraitinga. E continuo essa descoberta incrível mantive a tradição de sempre ter uma boa surpresa a cada visita à cidade.

O Centro Histórico refletido na tuba

O único motivo de preocupação ao longo desse fim de semana foi mesmo a invasão do Rio Paraitinga, que subiu de nível e invadiu as ruas da cidade. Quando chegamos, na sexta, o rio ainda estava em seu leito, mas a forte chuva que caiu entre sexta e sábado fez com que o rio transbordasse. Foi angustiante ver as casas sendo invadidas, mas dessa vez a situação foi bem mais controlada do que ocorreu em 2010, quando a cidade ficou completamente destruída. Os habitantes de São Luiz do Paraitinga nos contaram que é frequente as águas do rio subam durante o período de chuvas, mas desde 2010 isso não acontecia. Dava pra ver uma certa apreensão por parte de alguns moradores, mas dessa vez a situação foi menos grave e logo o rio voltou ao seu leito.

Enchente do Rio Paraitinga
Rio Paraitinga transborda

Enchente do Rio Paraitinga
Mercado Municipal invadido pelo rio

Ainda bem, essa eventualidade não tirou o brilho da festa, que foi uma delícia. Viva o Zé Pereira! E Viva Juca Teles, MaricotaBarbosa e todos os foliões desse Carnaval autêntico, que valoriza nossa cultura verdadeiramente brasileira. E fico com as palavras de Juca Teles, um dos grandes defensores das tradições populares de São Luiz do Paraitinga:
"Respeitável público do sertão das cotias!
Hoje estamos aqui para convidá-los a participarem das festividades de Momo.
Como viver sentindo a passagem do tempo?
Do céu, do purgatório e do inferno, ninguém escapa.
Sabem porquê?"
Não sei porquê, mas só posso concordar que não há como viver pensando na passagem do tempo. Então, vida longa e feliz à todos nós, por muitos carnavais.


Mais sobre São Luiz do Paraitinga:

A Charmosa São Luiz do Paraitinga
Festa da Comida Caipira de São Luiz do Paraitinga
Festival da Música Caipira de São Luiz do Paraitinga


Mais sobre o Carnaval:


2 comentários:

  1. Já fui em Salvador, no Rio, em Laguna... Mas o meu preferido, de longe, é o de São Luis do Paraitinga! Não tem carnaval mais divertido nem mais animado! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou apaixonada por carnaval de rua, de forma geral, mas o de São Luiz do Paraitinga é mesmo especial! Tem ficado muito cheio pros meus padrões (rsrs), mas o Festival de Marchinha é na medida certa pra eu me divertir! :)

      Excluir