quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Cádiz, a milenar porta de entrada da Andaluzia

Cádiz, a porta de entrada para a Andaluzia, na Espanha

Eu já contei aqui, como Hércules (ele mesmo, o deus grego) criou o Estreito de Gibraltar, ao empurrar com seus próprios ombros as terras que separavam o Oceano Atlântico e o Mar Mediterrâneo. O que eu (ainda) não contei é que, segundo a mesma lenda, o resultado desse trabalho colossal foi a fundação da primeira cidade para além do mundo conhecido da época, a milenar Cádiz. Habitada por fenícios, romanos, visigodos, mouros e cristãos, a cidade sempre foi fortemente disputada por sua privilegiada posição geográfica.
Daqui partiu Cristovão Colombo na expedição que chegou ao Novo Mundo e, a partir de então, passou a ser o porto de entrada da maior parte do ouro usurpado das colônias espanholas, no tempo da invasão (termo mais apropriado que o descobrimento, convenhamos) das Américas, Cádiz foi a principal porta de entrada da Andaluzia e por onde passaram grandes figuras da história da Espanha, durante os seus impressionantes três mil anos de existência.

Olhando o mapa da cidade, já é possível ver que, sim, aqui é um lugar especial. Cádiz não é uma ilha, mas também não está no continente e é ligado à esse por um estreito canal, que forma um tômbolo, uma espécie de ponte natural, formada por restos de sedimentos, que conduz Cádiz ao resto do continente. Só isso já tornaria a cidade única, mas o fascínio desse lugar vai muito além.

Cádiz, a porta de entrada da Andaluzia, na Espanha
O continente visto de Cádiz

Chegamos em Cádiz em plena Semana Santa, a festa mais celebrada na Andaluzia. A cidade estava em alvoroço e todos pareciam envolvidos com as manifestações religiosas, que invadem as ruas. Essa, aliás, foi uma experiência incrível, que tivemos a honra de participar e, evidentemente, farei um post sobre isso, mas a bem da verdade é que o evento alterou todos os nossos planos de viagem, além de encurtar nossa estadia na cidade, já que estava quase impossível encontrar uma hospedagem com preços honestos.

Semana Santa em Cádiz, na Andaluzia, província da Espanha
Semana Santa em Cádiz

Mesmo assim, passamos dois dias agradáveis na cidade, que nos fizeram ter a dimensão desse lugar que carrega tanta história em suas muralhas, a começar pelo fundador, um autêntico deus grego, passando pelas aventuras dos fenícios, árabes e, finalmente, com o desbravar de novos mundos pelos navegadores espanhóis. Uma história, aliás, por ter mais de três mil anos de registros arqueológicos, torna Cádiz a mais antiga cidade da Europa Ocidental.

Cádiz, a porta de entrada para a Andaluzia, na Espanha
Alameda Apodaca

Em seus primórdios, Cádiz era conhecida como Gádir, que significa fortaleza, ou recinto murado em fenício. Foi com a ocupação moura que a cidade ganhou seu nome atual com a corruptela da palavra para o árabe, que virou Cádiz. E, independente do nome que era chamado, esse lugar sempre foi muito importante para todos os povos que aqui habitaram, pela sua localização geográfica entre o Oceano Atlântico e o Mar Mediterrâneo. A pequena ilhota (que não é, de fato, uma ilha, já que se liga ao continente) teve sempre o mar como seu grande mestre e tirou dele seu sustento e sua proteção.

Proteção, aliás, que foi sendo construída através dos séculos pelos povos que aqui passaram e deixaram suas pedras no grande conjunto de muralhas, que cercam a cidade. É por ela que caminhamos ao passear pela costa e lá do alto, avistamos o mar de um azul quase caribenho, com suas ondas que lambem as milenares pedras que costumavam fortificar a cidade.

Cádiz, a porta de entrada para a Andaluzia, na Espanha
O casco histórico da cidade é todo amuralhado por pedras que contam milênios de histórias

Monumentos de Cádiz

Caminhar por Cádiz é uma aula de história e seus monumentos vão se mostrando aos poucos, cada um com sua importância, sempre na companhia do mar, como é o caso da deslumbrante Catedral Santa Cruz sobre las Aguas, que começou a ser construída em 1722 e demorou mais de um século para ficar pronta e que fica a poucos passos da orla amuralhada da cidade. Por sua grandiosidade, a Catedral pode ser vista de quase toda a cidade e suas proporções realmente chamam a atenção. Foi desse cenário deslumbrante que assistimos grande parte das procissões da Semana Santa, o que tornou esse momento ainda mais especial.

Cádiz, a porta de entrada para a Andaluzia, na Espanha
Fim de tarde na Catedral de Cádiz vista da orla da cidade
Apesar de ter mais quase três séculos, essa catedral é conhecido pelos gaditanos como Nueva, já que ela substituiu a Antiga, datada do século XIII, ainda hoje preservada e chamada atualmente de Igreja de Santa Cruz, bem mais simples que a atual Catedral, mas carregada de histórias e simbolismos de um cristianismo ainda primitivo.

Cádiz, a porta de entrada para a Andaluzia, na Espanha
Igreja de Santa Cruz

Se toda devoção gaditana está representada na Catedral, a vocação à diversão e ao hedonismo desse povo tem seu espaço no famoso Gran Teatro Falla, com sua característica arquitetura neomudéjar. Construído no século XIX, o teatro recebe anualmente as festividades do Carnaval  de Cádiz, assim como apresentações de teatro, música, cinema e dança.

Cádiz, a porta de entrada para a Andaluzia, na Espanha
Gran Teatro Falla

Saindo dos prédios e apreciando as muralhas ao longo da orla da cidade, chegamos ao Castillo de Santa Catalina, uma fortaleza do século XVI, construída no formato de uma estrela, cujas pontas invadem o mar. O prédio fica na linda Playa de la Caleta, onde é comum ver locais e turistas tomando Sol na areia, nos dias de verão.

Cádiz, a porta da Andaluzia, na Espanha
Castillo de Santa Catalina

Porém, de toda a estrutura de proteção da cidade, a que mais me encantou foi mesmo a do Castillo de San Sebastián, localizada numa pequena ilhota, ligada artificialmente à mesma Playa de La Caleta, de onda assistimos um fabuloso pôr do Sol após um dia de caminhada pela cidade.

Cádiz, a porta de entrada para a Andaluzia, na Espanha
Castillo de San Sebastián

Assim como grande parte do sistema defensivo de Cádiz, o castelo foi erguido a partir de estruturas já anteriormente construídas por outros povos. O farol, por exemplo, era uma a torre de uma antiga mesquita e parte do prédio já foi também uma ermita cristã. Hoje, o lugar é sede do Laboratório de Investigação Marinha, da Universidade de Cádiz, mas sem dúvida que a função mais importante que teve essa pequena ilha ao norte da cidade foi de abrigar um templo em adoração à Kronos, o deus do tempo da mitologia clássica. Isso só vem ao encontro da magnitude dessa terra que carrega a história do mundo em suas pedras.

Conhecer Cádiz é um privilégio para qualquer um que goste de história e se encanta com a coragem dos homens, que dedicaram suas vidas à desbravar a imensidão do mar.


Mais sobre a Andaluzia:

Mais sobre a Espanha:

23 comentários:

  1. Que história bacana da cidade de Cádiz. Não conhecia ela até então. Lindas paisagens e monumentos belíssimos. É uma cidade que com certeza tem história para contar. Ter ido na Semana Santa também deve ter sido um privilégio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! A Semana Santa deixou a estadia em Cádiz ainda mais especial! Foi emocionante!
      Um beijo!

      Excluir
  2. Que lugar lindo! Quanta riqueza cultural em uma viagem desta eim!? Achei incrível a foto da semana santa, bastante impactante. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é! Uma aula de história! Cádiz é incrível, Itamar!
      Um abraço!

      Excluir
  3. Excelente post! Adorei saber mais sobre a história da cidade e curti muito as dicas dos atrativos para quem quer visitar a cidade!
    Ainda não conheço Cádiz, mas já deu pra perceber que é um lugar muito interessante e com certeza um ótimo passeio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Simone! Cádiz é incrível! Vá assim que puder! ;)
      Beijinhos

      Excluir
  4. Que lugar mágico!
    Belas paisagens e ainda por cima muita história envolvida!Fascinante!

    As fotos também estão lindas!
    Parabéns

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mágica é mesmo a palavra certa pra descrever Cádiz, Murilo!
      Que bom que gostou das fotos! Obrigada! :)
      Beijinhos

      Excluir
  5. oi! Desconhecia por completo a história e tradição desta cidade. Gostei muito da história! E adorei a imagem das janelas marroquinas do Gran Teatro Falla :D Boas viagens!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é! Cádiz ainda é pouco conhecida, apesar de tão antiga! Mas que bom que a descobriu pra poder colocá-la em seus planos de viagem! ;)
      Beijinhos

      Excluir
  6. Que bacana! Não conhecia. Adorei aprender um pouco sobre a história. Muito boas fotos. Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Adoro o legado arquitetónico que os árabes deixaram por Espanha e pelo Algarve. Esse teatro é delicioso, podia passar horas a olhar para a fachada, de todos os ângulos. Cádiz está na minha mira há "milhões de anos" mas o destino ainda não conspirou para que eu lá passasse. O seu post conseguiu aguçar ainda mais a curiosidade.
    Beijinhos
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Península Ibérica não seria a mesma sem os árabes, não é mesmo, Ruthia? Também me encanta a arquitetura mourisca! :)
      Beijinhos

      Excluir
  8. Gente, que lugar lindo, que mar azul, que vistas incríveis!!!
    Fora que não sabia que o Hércules tinha participação especial justo na Espanha!
    Obrigada por tanta riqueza de informação. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é! Esses deuses gregos eram mesmo colossais, Day! rsrs
      Um beijinho pra você

      Excluir
  9. Que vista essa Catedral! Meu marido já viveu em Andaluzia e comentou que era lindo, mas eu não tinha ideia. E eu adoro as lendas antigas e por acaso ele acabou criando uma outra cidade também. Muito interessante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sorte a do seu marido de ter vivido nessa região! Adoraria passar uma temporada maior na Andaluzia! :)
      Um beijo

      Excluir
  10. que lugar maravilhoso! adorei as fotos e fiquei impressionada com a celebração da Semana Santa, muito diferente do que eu já vi!

    ResponderExcluir
  11. Um sítio pleno de história, com cores e cheiros, que nos ajuda a compreender melhor a história dos homens...
    Mais um grande post!

    Um beijinho :)

    ResponderExcluir
  12. Ana, a foto com a legenda 'Alameda Apodaca' está espetacular, Aliás, todas!
    Viajei com você, em cada linha postada. Acho a Espanha, país e povo incríveis!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, mais uma vez, querida! Esses relatos da viagem pra Europa ainda vão render muito! rs
      Beijos

      Excluir
  13. Já tive a sorte e o prazer em conhecer esta encantadora cidade, mística, com por do sol mais lindo que já presenciei... Saudades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma sorte e um privilégio, né, Rose?! Cádiz é demais!
      Um beijinho

      Excluir